EJ - Escola de Aviação Civil


Quem Somos

Uma escola para pilotos profissionais

Instrutores de voo na Base EJ Jundiaí.


A EJ é uma escola de aviação que oferece cursos para Pilotos Privados, Pilotos Comerciais, Instrutores de Voo, Pilotos Agrícolas (PAGR), entre outros.

Com uma equipe composta por profissionais altamente qualificados e com ampla vivência no meio aeronáutico, a EJ Escola de Aviação já formou milhares de pilotos de avião desde o inicio de suas operações, em 1999.

Ao longo desse período, construiu uma sólida reputação pela qualidade de seu treinamento, teórico e prático, e pela sua estrutura, continuamente aperfeiçoada.

Sediada em Itápolis, a 370 km de São Paulo, a EJ Escola de Aviação passou a dispor, a partir de 2008, de uma nova e moderna unidade, localizada na cidade Jundiaí, com teórico e prático, próxima à capital paulista. Em 2015 abriu mais duas filiais, uma em São Paulo, para ensino teórico e simuladores e em Campo Verde-MT, com ensino teórico e prático.

Milhares de alunos já passaram pela EJ Escola de Aviação, que se orgulha de ter aberto para a grande maioria deles, um caminho profissional na aviação comercial brasileira.

Venha para a EJ Escola de Aviação. Uma escola de aviação comprometida com a formação dos seus pilotos.


Conheça um pouco de nossa estrutura

Vídeo: conheça nossos aviões,
simuladores, infraestrutura e saiba
mais sobre a nossa escola

Confira o vídeo


    Mural Informativo


  • Augusto Maschio, instrutor da EJ, é contratado pela LATAM. Conheça sua história.

    Em seus próximos voos, ao invés de voar ensinando, Augusto Miniussi Maschio, 26, de Santo André, voará aprendendo com um comandante ainda mais experiente. Em vez de voar com uma só pessoa por vez, ele voará com cerca de duzentos passageiros. Ele estará a bordo de um Airbus. Mas o ar que a LATAM vai incentivar que Augusto respire é o mesmo que a EJ Escola de Aeronáutica incentivou que ele respirasse: segurança de voo. A história de Maschio não é muito diferente das outras pessoas que desenvolveram paixão pela aviação. Ela começou quando ainda era criança, quando despedia-se de seu pai em embarques nas suas viagens de trabalho. “Lembro de ficar colado no vidro no terminal de passageiros em Guarulhos observando o movimento dos jatos e ficava fascinado. Só saia de lá quando minha mãe me puxava dizendo que era hora de ir”, conta, entusiasmado. Augusto seguiu seu caminho, e logo após terminar o colegial, iniciou a Faculdade de Aviação Civil em São Paulo, e aos 18 anos, paralelamente, já buscou estar próximo dos aviões, quando arrumou emprego no Check-in da TAM Linhas Aéreas, no aeroporto de Congonhas. “Esse contato diário com a aviação comercial me dava cada vez mais vontade de seguir meu objetivo e me tornar piloto”, explica Maschio. Em 2012 ele saiu da TAM e seguiu direto para Itápolis, sede da EJ Escola de Aeronáutica, onde começou seus cursos de pilotagem até formar-se instrutor. Em 2014 já iniciou sua carreira dando aulas, onde trabalhou por pouco mais de 3 anos na Base Jundiaí da EJ. Ele voou modelos como o Cessna 152, 172, o Embraer Tupi, o Corisco, os Seneca II e III e Baron 55, somando 1800 horas de instrução. “Na EJ fui sempre reconhecido pelo meu trabalho tendo a possibilidade de voar diversos equipamentos”, diz. Como foi a experiência como instrutor da EJ? Augusto conta: “me permitiu acumular horas de voo, e mais que isso: a lidar com as responsabilidades sobre a segurança das operações e aprendizado do aluno. Para ensinar alguém é preciso conhecer bem o assunto, então o instrutor é sempre incentivado a estudar e manter-se atualizado”. “Levo da EJ praticamente tudo o que aprendi de aviação e muitos amigos”, conta Augusto, enquanto prepara-se para seu primeiro voo fazendo parte da tripulação da LATAM. A EJ deseja a Augusto uma boa sorte em seu próximo passo da carreira como aviador, e que seus voos de Airbus sejam tão bonitos quanto seus voos em nossos pequenos aviões.

  • Instrutor Renan Pasqua é contratado pela Azul Linhas Aéreas, será copiloto de Embraer

    O instrutor da EJ Escola de Aeronáutica, Renan Pasqua, 23 anos, natural de Guaxupé-MG, foi contratado pela Azul Linhas Aéreas e será copiloto de Embraer série 190. Antes de iniciar na instrução, onde atuou por três anos, Renan trabalhou por um ano nas operações da própria EJ, enquanto aguardava a vaga para iniciar os voos de ensino. “Ser instrutor é um desafio emocionante, altamente gratificante e constrói nossa autoconfiança, além de nos forçar a aprender constantemente. Ser instrutor desenvolveu todas minhas habilidades técnicas de pilotagem através da observação e esforço em ensinar os meus alunos da melhor forma”, relata Renan. Na EJ, como instrutor, ele voou 1250 horas, dividindo seus voos entre os Cessnas 152, 172, Embraer Tupi e Seneca II e III. Também ministrou 500 horas de instrução nos simuladores para alunos do curso de IFR - voo por instrumentos. “Escolhi a EJ desde o inicio por indicação dos meus familiares e de muitos colegas pilotos, hoje a indico para os que sonham em seguir essa carreira. Através da EJ realizei todos meus cursos e me desenvolvi como profissional, facilitando no processo seletivo das companhias aéreas”, explica. Sua relação com a aviação veio de do pai: “Minha história na aviação iniciou-se com 17 anos, quando tive inspiração do meu pai Comandante da Gol e meu irmão Copiloto da Gol e ex-instrutor de voo da EJ. Minha paixão por voar foi crescendo a cada dia ao perceber minha evolução nos treinamentos e fazer muitos amigos”, conta. “Paciência, temperança, concentração e serenidade mesmo em situações difíceis, foram atributos fundamentais dos meus instrutores no meu desenvolvimento como piloto, os quais usei como fonte de inspiração para ensinar meus alunos no meu dia a dia”, explica, Renan. Sobre os voos, instruções e relação com seus alunos? Pasqua conta de sua experiência: “Momentos incríveis e memoráveis na instrução, realizei voos para praticamente todo interior de São Paulo, alguns lugares em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Florianópolis, aprendi muito com os colegas de trabalho e também com os diversos alunos, cada um com sua história”. A EJ parabeniza Renan em mais um passo de sua carreira e agradece pelo tempo dedicado ao ensino.

  • A EJ é a primeira escola de aviação no país a oferecer o treinamento prático de RNAV

    A EJ Escola de Aeronáutica incluiu no currículo dos cursos de Piloto Comercial e Voo por Instrumentos o sistema RNAV - Rotas de Navegação Área, que está sendo implantando mundialmente, pela ICAO - International Civil Aviation Organization. O sistema nada mais é que um modo de navegação ponto a ponto, onde as aeronaves não necessariamente precisam passar por aerovias sobre estações de radionavegação, o que melhora a segurança e gera economia de combustível. O RNAV é cada vez mais solicitado pelo mercado. A EJ passa a oferecer o treinamento prático para a habilitação RNAV em seus nove Cessnas 172 com painel Glass Cockpit Garmin G1000 e em duas aeronaves bimotoras: um Seneca II e um Seneca III, equipados com sistemas GNS 530. “Neste ponto, reconhecemos que a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) manteve um contato próximo com a comunidade aeronáutica e nos ouviu, desburocratizando os procedimentos para incluirmos isso em nosso currículo do curso. Assim deixamos nossos alunos ainda mais preparados para serem pilotos profissionais e seguirem em sua carreira”, diz Josué Andrade, diretor da EJ. “Tudo isso facilita a transição para a linha aérea, assim nossos alunos chegam lá familiarizados, e sobra mais espaço para que se concentrem nas coisas novas”, complementa Andrade. O que é o RNAV O sistema de navegação é conhecido como PBN - Performance Based Navitation, no qual há rotas de dois tipos: RNAV - Area Navigation e RNP - Required Navigation Performance. Nestes métodos a montagem dos procedimentos e rotas baseiam-se na performance de cada equipamento, além de ser uma forma de reduzir os custos ele reduz, por exemplo, o impacto do ruído das aeronaves sobre as cidades. Antes do PBN, as rotas eram todas baseadas nos sistemas de rádio, e os aviões eram obrigados a seguir exatamente esses corredores pré-definidos por estações radionavegação, a partir do chão. Agora, com este sistema, a navegação nos aviões pequenos e executivos, além dos grandes jatos comerciais já devidamente implantados, passam a contar com o GPS e softwares avançados como o principal apoio neste voo ponto a ponto. “O sistema RNAV tem suas particularidades, com níveis de precisão de cada tipo de equipamento e o requerido para cada tipo de procedimento, como o de uma aproximação por instrumentos, por exemplo”, explica João Paulo Amado, instrutor da EJ. “O que é comum hoje em dia é a aproximação em que o começo dele é RNAV, e quando entra-se na final, muda-se o painel para o ILS (Instrument Landing System). E no caso de uma arremetida, troca-se novamente para o sistema RNAV, onde o avião pode fazer uma saída com menor impacto de ruído na cidade e economia”, diz Josué Andrade. Necessidades do mercado Os conhecimentos em RNAV são agora oferecidos aos alunos que fazem o curso de Piloto Comercial, deixando os alunos mais familiarizados para o que encontrarão na aviação de linha aérea e executiva. Além disso, os procedimentos RNAV e PBN são também agora oferecidos aos pilotos que já atuam no mercado e buscam uma atualização. “Um piloto que já atua em um King Air, por exemplo, pode fazer conosco o curso teórico rápido, e durante seu recheque de Multi/IFR, fazer procedimentos RNAV em nosso Seneca. Assim ele já sai habilitado nos procedimentos além do tipo de aeronave, e economiza, porque a hora de Seneca é mais barata que a de um King Air”, diz Gustavo Gorni, chefe de instrução da EJ. “Nossa equipe está preparada para atender necessidades específicas, caso a caso”, complementa Gorni. “A implantação do RNAV prático faz parte de nosso constante investimento em melhoria do currículo dos alunos, aproveitamento máximo de equipamentos e segurança de voo. Este é mais um item que nos adiantamos perante ao currículo exigido para formação de um piloto comercial pela ANAC”, conclui Renan Rocha, diretor administrativo da EJ Jundiaí.

Tel.: Itápolis-SP: 55 16 3263-9160 - Jundiaí-SP 55 11 4815-1984

São Paulo-SP 55 11 3459-5233 - Campo Verde - MT 55 66-3419-1510