EJ - Escola de Aviação Civil


Quem somos

Testemunhais

Todos os modelos necessários para uma formação profissional.


Veja o que alguns de nossos alunos dizem.

"Só tenho a agradecer a EJ e todos seus colaboradores, pois sai de uma cidade grande como São Paulo e vim para o Interior sem conhecer ninguém"

Paula Soffo

Cheguei na EJ em Abril de 2014 com a intenção de realizar as horas práticas do Curso de Piloto Comercial/IFR. Tive ótimas indicações de colegas que estudaram aqui e não pensei duas vezes antes de vir para Itápolis. A infraestrutura foi determinante, os alojamentos são impecáveis, possuem ar-condicionado e frigobar, sala de estudos, sala de tv, estacionamento para carro, restaurante, quadra esportiva, piscina e churrasqueira. A disponibilidade de aeronaves e instrutores se tornou diferencial, é extremamente difícil conseguir tirar as carteiras unindo um bom aprendizado e rapidez, e a EJ é imbatível nisso. O sistema do “flight center” ajudou muito durante meu curso, consegui marcar meu voos, podendo escolher os instrutores e as aeronaves através de um aplicativo da escola pelo celular, muito prático. A meteorologia é muito boa também. Só tenho a agradecer a EJ e todos seus colaboradores, pois sai de uma cidade grande como São Paulo e vim para o interior sem conhecer ninguém, o tratamento acolhedor de todos foi muito importante durante minha estadia na escola. Hoje estou realizando o curso do Multi e pretendo fazer o INVA e me tornar uma futura Instrutora de Voo e fazer parte desta família chamada EJ.

"Voar na EJ é estar certo de que se está recebendo o melhor treinamento, com segurança e com a confiança e liberdade de ter o avião na mão, e o melhor: voar e navegar solo"

Leonardo Fanton

Fiquei sabendo sobre a EJ por um amigo da família, piloto de uma companhia aérea. Então decidi conferir a escola, onde fui muito bem recebido. A estrutura, alojamento, professores, instrutores, frota de aeronaves, escala de voo, manutenção e a proximidade de casa me deram a certeza que eu realizaria meu treinamento em Itápolis. Com 17 anos comecei o Piloto Privado teórico e prático, que confirmaram as expectativas e eu então sabia que tinha tomado a decisão certa.

Voar na EJ é estar certo de que se está recebendo o melhor treinamento, com segurança e com a confiança e liberdade de ter o avião na mão, e o melhor: voar e navegar solo.

Durante esse tempo tive a oportunidade de voar para lugares incríveis, passando pelos mais diversos controles, pistas, elevações, procedimentos, condições meteorológicas que, somados à excelente instrução e preparo, me deram experiência e ensinamentos que vou levar para a vida inteira. Realizei todo o meu treinamento na EJ e atualmente estou terminando o Multi, e posso dizer que valeu muito a pena. Em breve devo começar o INVA e pretendendo me juntar ao time para trabalhar e passar aos alunos tudo o que a escola me ensinou.

"Desde que entrei na EJ até na hora que saí desta visita, fui muito bem recepcionado, e já com a certeza de que queria a EJ pra fazer a minha formação aeronáutica"

Eliabe Cardoso

Voar foi sempre um sonho pra mim. Voar em uma escola padronizada, séria e com muito respeito pelos alunos facilitou meu sonho.

Porque, até então, pelos amigos que me rodeavam na sala de aula da faculdade e alguns amigos em particular, diziam coisas não tão boas de algumas instituições de ensino. Sendo assim, não queria passar pelos mesmos obstáculos que eles.

Eu fui indicado por um professor para conhecer a EJ Jundiaí, e assim foi feito.

Desde que entrei na EJ até na hora que saí desta visita, fui muito bem recepcionado, e já com a certeza de que queria a EJ pra fazer a minha formação aeronáutica. Além do compromisso com a manutenção, o tratamento com os clientes e várias coisas mais, o Flight Center sem dúvidas é uma grande ferramenta que nos auxilia no dia-a-dia, tornando assim, para mim, a melhor do Brasil.

Prezo pelo respeito não só como aluno, mas como aviador.




Uma estrutura de apoio de primeira
linha está à sua espera, saiba mais
sobre o que a EJ oferece

Infraestrutura


    Mural Informativo


  • 2021: EJ Taxi Aéreo inicia decolagem sólida

    O Taxi Aéreo do Grupo EJ está em operação há pouco mais de um ano e meio. Até o momento, operava com apenas uma aeronave, o nosso Citation Jet. Durante este período, trabalhamos sem o objetivo de atingir a capacidade máxima nas escalas de voos. Para nós, era como se fosse um projeto piloto.Não operar em capacidade total, principalmente no começo, foi uma estratégia conservadora que escolhemos. De aviação sempre conhecemos, afinal, nós, fundadores da EJ, fomos comandantes de grandes jatos internacionais e criamos o que é hoje o maior centro de formação de pilotos da América Latina. Entretanto, não tínhamos todo o domínio do ramo do taxi aéreo. É uma operação com peculiaridades que vão muito além de decolar do ponto A e pousar no ponto B em segurança.Uma “decolagem lenta” nos deu tempo de ajustar todos os procedimentos internos. Desde operações, segurança de voo, até qualidade de atendimento. Nosso foco sempre foi a excelência e a pontualidade. Com mais tempo entre uma operação e outra, houve a oportunidade de pensar em cada detalhe. Em nosso pensamento, não bastava apenas cumprirmos os regulamentos governamentais e de treinamentos internacionais das tripulações. Nós precisávamos estar à frente, sendo mais rigorosos que os padrões exigidos.Deu certo. Foi um crescimento constante e seguro. Agora demos o segundo passo: começamos a incluir mais aeronaves na frota e aumentar o número de tripulantes. O segundo avião é um Seneca. Começou a operar essa semana. É uma aeronave bimotora extremamente versátil. Para sermos um Taxi Aéreo completo, no Brasil, precisávamos oferecer essa opção. O Seneca cumpre voos que o jato não cumpre. É perfeito para voos mais curtos, em raios de até 800 km, ou quando são operações em pistas despreparadas, como as de fazendas. Agora estamos cumprindo um amplo espectro do ramo. Além disso, o Seneca também é um avião muito seguro e confiável.Assim ampliamos nossa equipe e contratamos mais pilotos. Para nós, não houve nenhuma dificuldade em promover instrutores mais experientes da EJ e professores da EJ - Escola Superior de Aviação Civil, para a aviação executiva. Afinal, eles estavam sendo preparados para isso, tanto para o mercado em geral, de linha aérea, como aviação executiva.Estamos prontos para ampliar cada dia mais nossa escala e frota, de acordo com as necessidades do marcado. Nossos clientes estão gostando e sempre retornam. Além disso, poderemos oferecer oportunidades para mais e mais pilotos. É interessante dominar todo o ciclo, desde a formação básica, comercial, de nível superior, e agora, até oportunidades de trabalhos na aviação executiva.Devagar o Brasil está retomando. As oportunidades também. O mundo andava um pouco em marcha lenta em 2020. Foi a necessidade do momento. Agora há muito a fazer e há muitos horizontes para explorar, com a mesma qualidade de sempre.Edmir Gonçalves e Josué Andrade, diretores.

  • O que fizemos em 2020 e o que esperar de 2021

    Em 2020 houve uma queda na procura por voos em todo o mundo. A pandemia de COVID-19 foi a causa. Já no fim do ano, com uso de máscaras e outras precauções, parte dos voos começavam a retomar. Agora, com o processo de vacinação se iniciando no mundo todo, a tendência é esse processo se acelerar.Na EJ, mesmo não sendo uma empresa de transporte aéreo, onde o risco é menor devido aos aviões serem apenas para instrução, também houve uma queda: voou apenas 20 horas mil em 2020. “Seguindo as recomendações sanitárias, paramos quase todos os voos por alguns momentos, mas alguns não pararam em momento nenhum, como os recheques de pilotos agrícolas”, diz Josué Andrade, diretor da EJ.Oportunidade de repensar manuais e processosMuitos ex-intrutores da EJ já seguiam suas carreiras como aviadores em grandes empresas aéreas. Com a redução dos voos na aviação regular, boa parte deles ficou de licença ou com grandes folgas. Neste momento a EJ aproveitou essa mão de obra especializada para evoluir nos procedimentos internos. “Eles estavam nas companhias aéreas e puderam trazer suas experiências e últimas percepções do mercado para os procedimentos internos”, afirma Edmir Gonçalves, diretor da EJ. “Uma revisão geral em todos os nossos manuais, tanto na questão de qualidade de ensino, como na evolução do que é sempre a preocupação principal da aviação, a segurança, foi importante”, complementou.Novas aulas EADA EJ montou um estúdio de gravação em sua base Itápolis e repensou toda a qualidade das aulas em vídeo. Ex-instrutores que voavam em linhas aéreas, em conjunto com os instrutores atuais, já gravaram mais de 300 horas de aulas, boa parte delas já editadas e na plataforma EAD da escola.“A gente fez uma linha de produção. Conseguimos colocar o foco em regravar tudo com as melhores tecnologias atuais, tanto de imagem, quanto de som. Além disso, os conteúdos foram melhorados. Acredito que a evolução do EAD devido a pandemia vai ficar para sempre.”, afirma Josué Andrade.“Nesse momento que parou tudo, nós buscamos esses profissionais e trouxemos para dentro do estúdio.Inglês, ground school. CRM, RVSM, PBN, curso de comissário… Fizemos tudo que podia somar”, complementou. Nova Unidade Americana-SPA unidade Americana, cidade próxima a Campinas, já está em pleno funcionamento, mas devido aos voos de formação não terem retomado ainda em sua capacidade total, sua operação ainda não atingiu a capacidade máxima. “A ideia é ser mais uma opção para os aviadores. É é uma área de voo menos burocrática e os alunos podem aproveitar mais suas horas de voo”, afirma Gonçalves.“Vamos ver como ficam as recomendações sanitárias, mas a ideia é fazer uma pequena inauguração formal, respeitando distanciamento social, no fim de janeiro”, diz Josué Andrade.Melhorias na frotaCom a demanda de voos retraída, alguns aviões puderam ser retirados da frota de voos do dia a dia. “Os aviões sempre estiveram em estado de excelência na manutenção, mas com menos voos, os próprios mecânicos sugeriram trabalhar em outros pontos, como melhorias em estofamento, acabamento interno e novas ideias de pinturas”, afirma Josué Andrade.EJ Taxi AéreoUma empresa do grupo que fortaleceu em 2020 foi a EJ Taxi Aéreo. “Melhorou em todos os seus aspectos. Muitos voos foram necessários até para que poucas pessoas viajassem por vez, seguindo as recomendações gerais”, afirma Josué.Além disso, houve nova formação de pilotos para o Taxi e sistematização mais consistente, maximizando o uso das aeronaves. “Com tudo informatizado, os procedimentos melhoraram, minimizando possíveis atrasos nas operações e reduzindo os preços”, complementou.Simulador A320 na EJ-ESAC - Escola Superior de Aviação CivilO simulador de Airbus A-320 foi modernizado e transferido para a Faculdade EJ, assim integrando no curso as noções de gerenciamento de cabine, entre outras necessidades do mercado. “Nossa proposta, desde o início, foi fazer mais do que o exigido pelo MEC (Ministério da Educação), e agora melhoramos mais o curso, colocando partes integrantes da formação de um piloto de linha aérea direto na faculdade. Gerenciamento de cabine, juntamente com um inglês reforçado, é essencial para a formação de um bom aviador”, diz Josué.O que esperar de 2021?Com os avanços na vacinação e tratamentos em estudo, é muito provável que os voos voltem a algo próximo ao normal já no segundo semestre. “As aulas em EAD, gravadas ou ao vivo, se tornarão parte integrante do ensino, como apoio, mas quando falamos em aviação, nada supera as aulas com os alunos sentindo o cheiro de gasolina e querosene”, afirma Andrade.

  • Lista dos Aprovados para o Curso de Pilotagem Profissional de Aeronaves - 2021

    A EJ Faculdade de Tecnologia em Aviação Civil divulga abaixo a lista (em ordem alfabética) dos APROVADOS no processo seletivo do Curso Superior de Pilotagem de Profissional de Aeronaves para o primeiro semestre de 2021, realizado no dia 06/12/2020:- Alberto de Paula Edwards Neto- Antonio Henrique Teodoto Agudo- Bruno Gonçalves Tapparo- Enzo Braga Nonaka Domingos- Felipe Ruan Rezende Pontes- Fernanda Aimee Lins- Gabriel Augusto Bartholomeu- Gabriel Brocco Dalla Bernardina- Gabriel Castilho Rossi- Gabriel Flach Prates- Gabriel Gamas Giuntini- George Benevides Jorge Junior- Giulia Dótele Pandolpho- Giulianna de Sousa Rodrigues- Guido Dantas Neto- Guilherme Silva e Souza- Heloisa Fernanda Zaczeski- Igor Rafael Valavares Prestes- Isabelle Santos de Alencar- Thiago Marquito Figueiredo- Jairo de Carvalho Santos Neto- João Gabriel Araújo Soares- João Vitor Ferreira Mizubuti- José Henrique de Lima Freitas- Juan Caio Paronitti Galera- Leonardo Spulverato Macedo- Lucas Jorge Prevelatto- Lucas Oliveira Resende Yancovitz- Marco Antonio Muniz- Mohammad Eyad Al Shehaded- Omir Ienne Inglês de Sousa- Rafael Baungart- Rafael Bezerra Barros- Sophia Leite Kurgan- Thiago Heloizio Raggio de Araújo Gonçalves- Victória Beraha de Mello Rodrigues- Vitor Hugo Vicente Bronzato* Os candidatos que foram reprovados no vestibular não aparecem nesta lista. Aos aprovados, as matrículas serão realizadas entre os dias 14/12/20 a 18/12/20, e de 04/01/21 a 28/01/2021. Fiquem atentos, pois havendo vagas remanescentes, será aberta segunda chamada do vestibular e provas agendadas em janeiro/21.Os documentos exigidos para a matrícula deverão ser enviados para o e-mail da Secretária Acadêmica secretaria.academica@ej.com.br digitalizados no formato PDF. São eles:- Certificado de Conclusão do Ensino Médio ou equivalente;- Histórico Escolar de Conclusão do Ensino Médio ou equivalente;- Prova de quitação do Serviço Militar ou Certificado de Alistamento Militar, se do sexo masculino;- Certidão de Nascimento ou Casamento;- Título de Eleitor com comprovante de votação da última eleição;- Duas fotos 3x4 recentes;- Cédula de Identidade:- CPF.Parabéns aos aprovados. Bons voos.

Homologação ANAC
Número 051

DOU 03/05/18

Tel.: Itápolis-SP: 55 16 3263-9160 - Jundiaí-SP 55 11 4815-1984

Americana-SP 55 19 3467-4454 - Campo Verde-MT 55 66 3419-4157