EJ - Escola de Aviação Civil


Quem Somos

Pilotar aviões é para mim?


Entendendo os primeiros passos

Antes de respondermos essa pergunta, precisamos fazer outra pergunta para você. Ser um piloto de avião sempre foi seu sonho?
Se a resposta para essa segunda pergunta é sim, podemos dizer que pilotar aviões é para você.
Existem dois perfils distintos para quem sonha em ser piloto:


Perfil 1

Quer que o seu sonho de voar seja sua
profissão. Deseja ser piloto comercial.
Ama voar.

Perfil 2

Já tem sua profissão e quer ter
a aviação como lazer e hobby.
Ama voar.


Curso de Piloto Privado

Tanto quem deseja ser um profissional da aviação, como para quem deseja voar por hobby, o curso de Piloto Privado é o primeiro passo. Neste curso você aprende a pilotar aviões monomotores em condições visuais. E começa a voar solo, sem o auxílio de instrutores, ainda no decorrer do curso.


Como se tornar piloto de avião em seis passos:

01

Exame médico e aulas teóricas

Fazer exame médico e comprar seus livros. Você pode fazer a prova da ANAC sem um curso teórico homologado e estudando por conta. Mas a EJ oferece um curso intensivo de 40 dias, para quem tem vontade de agilizar. O pré-requisito é ter 18 anos de idade e ensino médio completo.

02

Primeiras aulas

Com a aprovação na ANAC dos seus conhecimentos teóricos, você pode iniciar as aulas práticas. Recomendamos o Cessna 152, a aeronave mais popular do mundo para se ter aulas de voo. No início, logo no primeiro voo, você começa a aprender alguns procedimentos de segurança e a voar reto e nivelado!

03

Aprendizado

As primeiras horas, você aprende a controlar o avião em voo: curvas, subidas, descidas e voos planados, além disso, todos os procedimentos de segurança de cada momento do voo. E na metade do curso, começa aproximar para pouso, pousar e decolar, junto com o instrutor.

04

Seu primeiro voo solo!

É um voo curto próximo ao aeroporto de origem. Este momento é marcante e é o auge do curso, além disso, é o momento que fica marcado na memória de todos os aviadores pelo resto da vida e absolutamente importante para sua formação.

05

Navegações

Você volta a voar com o instrutor para aprender mais e mais, repassa detalhes e deixa sempre fresco na memória todos os procedimentos. E começa a navegar, ir de um aeroporto para outro, usando desde mapa e bússola, até recursos mais avançados, como o GPS. Você pode voar o Cessna 172 se desejar.

06

Navegações solo!

Você, no fim do seu curso de PP, começa a fazer pequenas navegações sozinho. É importante para o piloto, criar e ter auto-confiança. É obrigatório na nossa escola o aluno voar pelo menos 10h solo no curso que tem no seu total, 46h de voo. Variando um pouco de aluno para aluno.


Perfil 1

Quer que seu sonho de voar
seja sua profissão.

Agora é hora de se especializar. Seguir em frente para quem deseja ser um profissional. O primeiro passo é iniciar o Curso de Piloto Comercial e outras especializações, como o voo em aeronaves multimotoras e o IFR (Instrument Flight Rules), que é o voo de aeronaves por instrumento, essencial na aviação comercial. Conheça a página com todos os nossos cursos

Cursos

Perfil 2

Já tem sua profissão e quer levar
a aviação como lazer e hobby.

Você agora é um aviador. Seu sonho é mais fácil do que imaginava. Agora você está habilitado para voar aviões monomotores em condições visuais de meteorologia. A EJ aluga para você as aeronaves em que você fez o curso para que continue voando. As horas de voo que você fizer, além de tudo, serão válidas para o curso de piloto comercial, onde o piloto precisa de cerca de 100 horas após o curso de PP para se formar. Isso é bom para que se um dia lhe der vontade de mudar de profissão. Assim você tem, além de tudo, uma carta na manga. Claro, que para se formar PC, você precisará de outra prova teórica, outro exame médico, e outras especializações. Mas boa parte do próprio curso de PC são os voos visuais em comando. A mesma experiência que você adquire voando pelo prazer de voar.


Perguntas Frequentes

  • Existem diferenças no curso de PP para quem deseja voar por hobby ou para quem deseja ser profissional?

    Não. O curso é o mesmo, tanto para um, quanto para outro. Claro que por ser um curso personalizado, onde cada aluno faz seu voo com seu instrutor, existe um respeito ao tempo de aprendizado de cada um. Mas o rigor das exigências, tanto para quem deseja seguir na profissão como para quem deseja voar por hobby, é o mesmo.

  • Fora o rigor das operações de voo em si, como é o agendamento das aulas?

    Neste caso entra, sim, uma diferença, o respeito ao tempo que cada aluno pode se dedicar. Normalmente os que pretendem ser profissionais tem maior possibilidade de se dedicarem integralmente e os que aprendem a voar por hobby, voa mais aos fins de semana.
    Exemplos: você pode fazer a parte prática de seu curso completo de PP em um mês, em casos de férias de trabalho, ou fazer o agendamento apenas para voos aos fins de semana.
    Na EJ os alunos montam a sua escala de voos através de um sistema on-line. Onde eles tem a possibilidade de escolher qual o prefixo da aeronave que quer voar, o instrutor de voo, a data e hora de suas decolagens. Ou seja, você pode fazer seu curso em um mês ou em até 6 meses, dependendo de sua preferência. Não recomendamos que seja mais espaçado que isso. Claro que se você quiser fazer o curso compacto, em um mês, voando praticamente todos os dias, você terá mais dificuldade para escolher o mesmo instrutor de voo, por exemplo.

  • O exame médico, como é?

    Você tem duas formas de fazer o exame médico de Segunda Classe, que é o exigido para o curso de PP, a primeira forma é fazê-lo nos hospitais da aeronáutica, como o HASP em São Paulo, no Campo de Marte, a outra é em médicos credenciados pela ANAC, que existem em diversas cidades.

  • O exame é rigoroso?

    Um pouco, mas nada extremamente exigente. Não precisa ser um maratonista para ser aprovado. Basicamente só são reprovados pessoas com doenças graves e crônicas. Você quer ser piloto privado de avião, não astronauta da NASA.

  • Posso fazer o curso de PP em qual tipo de Aeronave?

    Recomendamos o Cessna 152. É uma aeronave mais barata para o aprendizado inicial. Mas também recomendamos voar outros aviões de nossa frota, como o Cessna 172. Este é muito bacana quando estiver próximo de completar o curso e estiver em suas navegações, porque além de tudo você já aprende a navegar com os recursos do Glass Cockpit, onde todas as informações de voo ficam dispostas em telas de LCD no painel do avião, como nos grandes aviões comerciais.

  • Qual o método de pagamento das horas de voo?

    Você pode pagar em até 10 vezes cada um de nossos cursos, no cartão de crédito.

  • Tenho mais dúvidas, o que faço?

    Mande uma mensagem para nós através da aba contato ou faça-nos uma visita em uma de nossas unidades, conheça a nossa estrutura, os aviões, converse com nossos instrutores e outros alunos.
    Lembre-se, voar não é difícil nem muito distante.


Aluno voa e navega solo. De verdade.
Este é um princípio de formação de
aviadores na EJ Escola de Aeronáutica

Ver Video


    Mural Informativo


  • Instrutores de voo da EJ se preparam com o Curso de Cartas Jeppesen

    Na última terça-feira (08) os instrutores de voo da Unidade de Jundiaí realizaram o curso de Cartas Jeppesen.

    Sempre alinhados com as exigências do mercado de trabalho, nossos instrutores se dedicaram a este importante tema, atualmente requisitado nas seleções das Cias Aéreas. É mais um passo dado rumo ao sonho de se tornar Piloto de Linha Aérea.

    Esse curso tem como objetivo apresentar ao piloto uma metodologia de interpretação das cartas, demonstrando o uso prático desses materiais e as suas principais fontes de consulta. Com carga horária de 8 horas, o treinamento é distribuído em 4 módulos, sendo:

    Módulo 1: Cartas de Solo
    Módulo 2: SID - Cartas de saída por instrumentos
    Módulo 3: Cartas de rota
    Módulo 4: IAC/STAR - Cartas de chegada e aproximação por instrumentos

    Para realizá-lo, o piloto deve possuir a habilitação IFR ou pelo menos estar em fase avançada do treinamento IFR.

    O curso é oferecido na Unidade de São Paulo, ao lado do Aeroporto de Congonhas.

    Contato: 11 3459 5233
    WhatsApp: 11 94159 2768

    Voe mais alto.

  • EJ fecha parceria com ATT e ABRAPAC e oferece descontos aos associados

    A EJ São Paulo fechou uma parceria com a Associação de Tripulantes da Tam e Associação Brasileira de Pilotos da Aviação Civil.

    Os associados agora têm desconto de 15% sobre qualquer curso oferecido pela EJ São Paulo. Localizada na Rua Baronesa de Bela Vista, nº 360 - ao lado do Aeroporto de Congonhas, a Unidade oferece os seguintes cursos teóricos:

    Formação inicial
    - Piloto Privado de Avião
    - Piloto Comercial de Avião
    - Instrutor de Voo de Avião
    - Comissário de Voo
    - Mecânico de Manutenção de Aeronaves

    Extracurriculares
    - Jet Training
    - Inglês Técnico preparatório para a prova ICAO
    - Airline Pilot Interview
    - CRM
    - Performance de Aeronave a Jato

    Para obter os descontos, que inclusive são concedidos aos filhos e cônjuges, basta o associado apresentar a sua carteirinha ou documento que demonstre o vínculo.

    Faça-nos uma visita ou então entre em contato com nossa equipe de atendimento:

    E-mail: contato@ej.com.br
    Fone: (11) 3459 5233
    WhatsApp: (11)  94159 2768

    Voe mais alto.

  • EJ manda equipe para o Campeonato Nacional de Acrobacias Aéreas CBA

     A EJ Escola de Aeronáutica Civil está enviando três competidores para o Campeonato Brasileiro de Acrobacias Aéreas, que ocorrerá entre os dias 3 e 5 de agosto, na Base da Força Aérea Brasileira em Pirassununga, interior de São Paulo. A competição é organizada pela CBA, Comitê Brasileiro de Acrobacia e Competições Aéreas e pelos militares da Esquadrilha da Fumaça.

    Das cinco categorias em que ocorrerão competições, integrantes da equipe EJ vão concorrer em três diferentes. Juliana Fraschetti, instrutora de Acrobacias Aéreas da EJ e que foi o troféu Piloto Revelação no Campeonato Nacional 2016, concorrerá na Categoria Primary. Na Categoria Sportsman concorrerá Filipe Rafaeli, que já foi campeão Brasileiro da categoria quatro vezes, de 2002 a 2005 e é um dos responsáveis pelo marketing da EJ, e na categoria Intermediária, Pedro Tolomei, estreante na categoria, e que foi Campeão na Sportsman em 2016. Tolomei tem feito clínicas de treinamento junto a EJ para ajudar a introduzir o esporte na escola. Juliana Fraschetti e Pedro Tolomei concorrerão com o Pitts S2C, biplano de 285hp e Filipe Rafaeli concorrerá com a aeronave Decathlon, de 150hp.

    Como funcionam as competições
    Os campeonatos de Acrobacia tem julgamento técnico, onde todos os pilotos executam suas sequencias. Os juízes ficam no solo e contam pontos por ângulos das manobras, rotações, linhas e proas. Na categoria Primary e Sportsman são dois voos, e na categoria Intermediária, três. Além dessas três categorias, existem mais duas: a Avançada e a Ilimitada. Elas são separadas por potências dos aviões e complexibilidade das sequências. Um Decathlon consegue voar, sendo competitivo, desde a Primary até a categoria Sportsman e um Pitts S2C voa desde a Primary até a categoria Avançada.

    Para categorias superiores são necessários aviões como o Extra 300/330 ou o Russo Sukhoi 31 ou 26, estes com mais de 300 hp cada. A Low line, ou seja, a altitude mínima que os aviões podem voar durante a competição, tanto na categoria Primary como a Sportsman, é de 1500 pés, e na categoria Intermediária, 1200 pés. Baixando progressivamente até 300 ft na categoria Ilimitada. As categorias mais concorridas nos campeonatos nacionais são a Primary e a Sportsman, na edição de 2016 da competição, tiveram 12 e 17 competidores respectivamente. Mais quatro na Intermediária, dois na avançada e três na Ilimitada.

    Expectativas
    Francis Barros, um dos idealizadores do evento crê em uma competição interessante este ano. “Um campeonato competitivo e com novidades, com presença de mais mulheres”, afirma. Além disso, os organizadores do evento tem investido em uma qualificação maior dos juizes da competição e desta vez está trazendo Marty Flournoy, norteamericano que será um dos Juizes do Campeonato Mundial de Acrobacias. Em anos anteriores, John Gaillard, sul africano que havia sido juiz chefe de Campeonatos Mundiais, foi juiz do Nacional e ajudou a balizar os juizes Brasileiros.

    Acrobacias como ferramenta de aprimoramento e segurança de voo
    A EJ tem investido nos últimos anos na Acrobacia Aérea como mecanismo de aprimoramento da qualidade de voo e segurança, desde a implantação do curso de Upset Recovery, que usa técnicas da acrobacia aérea, como o treinamento de parafusos, por exemplo, para melhorar a qualidade dos pilotos, até o curso de acrobacias aéreas. “É importante saber a acrobacia aérea, pelo menos o Upset Recovery, que não chega a ser um voo acrobático, mas faz algumas manobras com o objetivo de estudo, mas se o aluno gostar do tipo de voo, nós os incentivamos a seguir para a acrobacia de precisão, que é segura e feita com bons limites de altura”, diz Josué Andrade, diretor da EJ. “O próximo passo da EJ é adquirir um avião de acrobacia de precisão, hoje, com os Cessnas Aerobat, ensiamos apenas as acrobacias mais clássicas nele, não podendo ter um voo sustentado no dorso, por exemplo, enquanto isso temos incentivado competidores e já patrocinamos uma competição organizada pelo Aeroclube de Itápolis, o I Troféu Alberto Bertelli, ocorrido em 2016, no Aeroclube, e ano que vem tem mais”, complementa Josué Andrade.

    Entrada
    A entrada no evento é gratuita, e os pilotos e aviões ficarão no Hangar da Esquadrilha da Fumaça, para poder ter acesso como visitante, a CBA solicita que o cadastro no link abaixo seja preenchido. http://acrobacia.org.br/campeonato/inscricao

Tel.: Itápolis-SP: 55 16 3263-9160 - Jundiaí-SP 55 11 4815-1984

São Paulo-SP 55 11 3459-5233 - Campo Verde - MT 55 66 3419-4157