EJ - Escola de Aviação Civil


Time EJ de Competições Aéreas

Você pode ser um piloto patrocinado EJ

Uma escola para pilotos profissionais


Todos os alunos da EJ poderão ser patrocinados, por mérito, e fazerem parte do time EJ de competições aéreas

Você pode ser um patrocinado da EJ nos Campeonatos Brasileiros de Acrobacias Aéreas.

A participação do time de Acrobacia Aérea tem doi objetivos: difundir a cultura da acrobacia aérea, que tem a função de melhoria na habilidade e segurança dos pilotos, e a função de formar um time de excelência nas competições de acrobacia de precisão.

O programa de formação do time é baseada em dois aspectos, a fidelidade do cliente EJ e o mérito dos aviadores.


Programa de pontos

Piloto Privado Teórico

5 Pontos

Piloto Privado Prático

12 Pontos

Piloto Comercial Teórico

4 Pontos

Piloto Comercial Prático

17 Pontos

Multimotor

7 Pontos

IFR

5 Pontos

INVA Teórico

4 Pontos

INVA Prático

10 Pontos

Piloto Agrícola

18 Pontos

Navegação com Novas Tecnologias

3 Pontos

Operação de Aeronaves Convencionais

3 Pontos

Introdução ao Voo a Vela

3 Pontos

Manobras de Confiança

4 Pontos

Treinamento G-1000

4 Pontos

Jet Training

7 Pontos

Performance Based Navigation

5 Pontos

Aeronaves a Jato de Grande Porte - Teórico

5 Pontos

Inglês Técnico

4 Pontos

RVSM

4 Pontos

Proficiência Linguística

4 Pontos


* Cada ponto equivale a porcentagem de desconto no Curso de Acrobacia Aérea que consiste em 10 horas de voo na aeronave Super Decathion

* A soma máxima da pontuação passa de 100% de desconto. A EJ escolheu fazer assim porque nem todos os alunos fazem todos os cursos. Ex.: Quem pretende fazer o curso de Piloto Agrícola geralmente não faz o Multimotor. E o desconto máximo é, obviamente, 100%.

* Alguns cursos podem ser feitos dentro de outros cursos, e os pontos acumulam. Ex.: O curso de Manobras de confiança pode ser feito dentro do curso de Piloto comercial.

* Para fazer o curso de Acrobacia é obrigatório ter experiência em avião convencional.


Sobre a seleção dos patrocinados:

Anualmente, pouco antes do Campeonato Brasileiro de Acrobacias Aéreas, será feito um campeonato interno onde cada aluno formado na EJ no curso de Acrobacias Aéreas, poderá participar com o mesmo desconto baseado nos pontos, que inclue:

Campeonato interno com o desconto de pontos

Duas Seções de 30 minutos de treinamento no box acrobático

Dois voos da competição de definição avaliados pelos juízes

* Cada um formado no curso de acrobacia da EJ poderá participas dois anos seguidos da seleção de patrocinados usando os descontos


Quantidade de selecionados

Competição entre 5 e 10 pilotos

5 selecionados

entre 11 e 29 pilotos

10 selecionados

30 ou mais pilotos

15 selecionados


Os melhores ranqueados ganham

Um emblema de metal de Piloto competidor do time EJ

Inscrição do Campeonato Brasileiro

Hospedagem e Alimentação durante a competição

Camisetas e bonés

2 horas de voo de treinamento

Horas de voo na competição


Perguntas frequentes


  • Em qual unidade EJ é oferecido o curso de Acrobacia?

    Apenas na Unidade Itápolis, porque apenas lá existe um box acrobático ao lado da pista de pouso. O Box é regulamentado pelas autoridades aeronáuticas do país através de um NOTAM. (Notice to Air Men).

  • Como funcionam os campeonatos?

    Os campeonatos de Acrobacia funcionam dentro de um box acrobático, onde juízes, a partir do chão, observam a sequência que o piloto está executando. O foco é a precisão das manobras. O box acrobático é uma marcação no chão e tem 1000 metros cúbicos. Ou seja. 1 km de largura, um km de comprimento e 1km de profundidade. As regras são do IAC (International Aerobatic Club).

  • Participar de campeonatos é seguro?

    Sim, é. No Brasil existem campeonatos desde os anos 80, nunca houve nenhum acidente durante competições. E durante campeonatos, no mundo todo, o índice de acidentes é baixíssimo. Existe uma grande diferença entre demonstrações, show aéreos e campeonatos. As demonstrações e shows aéreos são muito próximas do chão, onde não há muito espaço para correções em casos de erros dos pilotos ou panes de equipamento. Em campeonatos, e nas categorias que pretende-se formar os pilotos formados pela EJ, a altura mínima é de 1500 pés. Cerca de 450 metros.

  • Quais são os tipos de acrobacia que existem?

    Existem três tipos: a acrobacia aérea de show aéreo, que não é o foco da formação EJ, a acrobacia aérea clássica e a de competição. Que são as duas acrobacias que desenvolvem as habilidades do piloto.

  • Qual a diferença da acrobacia clássica e de competição?

    A acrobacia de competição vem da acrobacia clássica. As duas formam aviadores seguros. E a de competição tem outras preocupações como a estética de quem vê do solo. Por exemplo: na acrobacia de competição, em um looping, o foco é que ele seja o mais redondo possível, para que ganhe mais notas. Ou seja, a acrobacia de competição põe o foco nas regras que geram as notas dos competidores. As duas são seguras de maneira igual e as duas trazem o mesmo resultado do ponto de vista de segurança, consciência situacional e produz habilidade nos pilotos.

  • Eu não tenho muito o espírito competidor, mas quero fazer o curso pela experiência e pela acrobacia, posso?

    Sim. Os nossos instrutores dão essa oportunidade aos alunos. Também pode-se voar simplesmente pelo prazer de voar sem o objetivo de competir.

  • Quanto é o máximo que eu posso ganhar?

    O seu máximo, é ganhar 10 horas do curso. 1 hora de treinamento no primeiro ano. Mais aproximadamente 40 minutos de dois Voos de competição do campeonato interno, mais duas horas de treinamento para o campeonato, mais aproximadamente 40 minutos de dois Voos do campeonato nacional. Mais 1 hora do campeonato interno do ano seguinte, mais 40 minutos. Mais duas horas para o campeonato, mais 40 minutos de Voos em campeonatos. Totalizando 18,8h, aproximadamente.

  • Eu não fiz os cursos anteriores ao curso de Acrobacia na EJ, apenas o curso de acrobacia, eu posso ser patrocinado?

    Sim. Mas os voos do campeonato interno serão cobrados o valor cheio. Ou seja, partindo do princípio que você foi selecionado nas duas vezes que participou do campeonato interno, você pagou 10 + 1 + 0,7 + 1 + 0,7 e ganhou 5,4 hs de Voo.

Aluno voa e navega solo. De verdade.
Este é um princípio de formação de
aviadores na EJ Escola de Aeronáutica

Ver Video


    Mural Informativo


  • Inscrições abertas para o Vestibular - Pilotagem Profissional de Aeronaves

    Até o dia 26 de novembro de 2021 estarão abertas as inscrições do Vestibular para o curso superior de Pilotagem Profissional de Aeronaves, oferecido pela EJ - Escola Superior de Aviação Civil.A prova ocorrerá tanto em formato presencial, no Campus Itápolis, como por formato EAD - Ensino a Distância, no dia 5 de dezembro, às 13h30. O aluno poderá escolher qual opção deseja. Em caso de mudança nas regras sanitárias definidas pelas autoridades competentes de saúde, todos os candidatos migrarão para a prova na plataforma digital.São 40 vagas oferecidas. Na prova serão avaliadas 50 questões envolvendo conhecimentos gerais das matérias do ensino médio: matemática, física, português, química, história, geografia, biologia e também redação. O tempo mínimo da prova é de 60 minutos e o máximo de 4 horas. O resultado dos aprovados para a turma que inicia no 1° semestre de 2022 será divulgado no dia 15/12/2021. Após isso, os interessados poderão realizar as suas matrículas no curso entre os dias 12/01/2022 e 28/01/2022. Carga horária e início das aulasO curso possui uma carga horária total de 1760 horas e duração de 2 anos. Envolve as matérias técnicas da aviação e outras complementares que garantem uma formação completa do aluno. O início do curso está previsto para o dia 31/01/2022, as aulas ocorrem no período noturno das 19:10 às 22:40 de segunda a sexta, com algumas aulas aos sábados.Volta das aulas presenciaisDevido ao avanço no processo de vacinação em todo país e a respectiva queda nas ondas da pandemia, as aulas estão previstas para voltar ao formato presencial. O custos da mensalidade do curso superior de Pilotagem Profissional de Aeronaves não envolvem os custos de hora de vooPara a formação final dos pilotos é necessário que o aluno também faça os cursos práticos de Piloto Privado e Piloto Comercial. O curso da EJ - Escola Superior de Aviação Civil, não envolve os voos práticos em sua mensalidade básica, deixando à disposição do aluno esta adequação de como e quando ele finaliza a formação.Facilidade para o alunoA Faculdade conta com simulador de voo, laboratório de física, biblioteca e laboratório de informática. Tudo para auxiliar os alunos durante a sua formação. Está localizada no campus da EJ de Itápolis, sendo assim, o aluno pode realizar as aulas práticas de voo durante o dia e comparecer às aulas no período noturno, garantindo assim uma formação completa e diferenciada em dois anos. Durante todo o curso o aluno é preparado também para as provas que devem ser realizadas na ANAC – Agencia de Aviação Civil.Agenda do Vestibular 2022/01 - Data do vestibular: 05/12/2021, formato EAD e presencial;- Inscrições: 20/09/2021 a 26/11/2021;- Divulgação resultado: 15/12/2021;- Matrículas: 12/01/2022 à 28/01/2022;- Início do curso: 31/01/2022.- Provas agendadas de 12/01/2022 a 26/01/2022.Como se inscreverA inscrição será feita pelo site: www.ej.edu.br pela aba "Vestibular".

  • O instrutor de voo que chama seus alunos de “meu Rei”

    No fim de 2013, com 21 anos, Luan Jandir Lima se matriculou na EJ, em Itápolis, no interior de São Paulo. Ele tinha um objetivo: tornar-se piloto de avião. O candidato a piloto veio de Irecê, uma pequena cidade no interior da Bahia com pouco mais de 70 mil habitantes, distante aproximadamente 500 km de Salvador, a capital do estado.Foi uma decisão difícil e não aprovada pela família. Ele frequentava o curso de engenharia na conceituada UFCG - Universidade Federal de Campina Grande. Seus pais prezavam muito por ser uma Universidade pública. “Um privilégio”, comenta Luan.“E eu ia abandonar um curso para me aventurar em algo muito incerto, em um mundo que não se encaixava ao padrão financeiro vivido. De certa forma eles tinham razão. Mas o sonho falou mais alto”.Não havia ninguém da família com origens na aviação. O irmão é engenheiro mecânico, uma irmã é professora de letras na UNEB - Universidade do Estado da Bahia, e outra é esteticista. Seu pai, Jurandi, é músico. “Conhecido na região pelo romantismo de sua seresta”, conta Luan, orgulhoso.A mãe de Luan, Mires, é artesã. Ela faz surpresas para chás de bebês, potes personalizados, tiaras de luxo e cozinha comidas típicas da Bahia em determinados períodos do ano. “É uma cozinheira de mão cheia. Sua especialidade é a moqueca de peixe”, afirmou.“Quando decidi seguir meu sonho, muitos deles me desmotivavam”, relata Luan sobre o que parecia ser uma barreira intransponível. Quem o incentivou foi seu professor de Jiu jitsu, que era piloto de helicóptero.Quando Luan se dirigiu à EJ, ele tinha apenas o dinheiro para o curso teórico de piloto privado, o primeiro curso para quem deseja ser piloto. “Até então ali era o fim da linha pra mim, visto que os demais cursos seriam impossíveis com a nossa situação financeira”.Logo depois do teórico, Luan voltou à Bahia e por lá fez a prova teórica da ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil. Aprovado, seus pais se sensibilizaram e se esforçaram para dar a ele o curso prático de piloto privado, que envolve cerca de 40 horas de voo. “Papai na época havia vendido uns equipamentos de sonorização e tinha um dinheirinho guardado para emergências. Mamãe ajudou como pôde”, conta Luan.Logo ele voltou para a EJ e continuou seu curso. Ao mesmo tempo, sabia que precisava de um emprego para se sustentar e continuar os cursos seguintes. No aeroporto de Itápolis, arrumou um trabalho no quiosque do bar do Aeroclube, enquanto morava em repúblicas com outros alunos. Ele economizava com lazer e qualquer tipo de luxo.Por quase seis anos, Luan trabalhou em diversos empregos no aeroporto, enquanto pagava do próprio bolso o caro curso de piloto comercial. Depois de trabalhar no bar, foi trabalhar na seção de Operações da EJ, onde cuidava da parte de documentações, diários de bordo, cadernetas de voos, conferências de todos os documentos, além de retirar e guardar os aviões dos hangares.Ou seja, um curso que alunos com melhores condições financeiras normalmente fazem em um ano, ele fez em seis. "Você vendo todo mundo entrando nas cias aéreas, meus colegas de turma, e eu lá, ainda puxando avião. Tem que ter foco", conta Luan sobre sua rotina.Formado INVA - Instrutor de Voo, o curso que se faz logo após o curso de Piloto Comercial, Luan arrumou emprego no Aeroclube de Itápolis, onde deu instrução por cerca de 10 meses e acumulou algumas horas de voo. Recentemente foi contratado para ser instrutor da EJ. “Ser instrutor é algo muito gratificante. Poder passar todo conhecimento adquirido ao longo dessa jornada, poder mergulhar e ajudar os alunos a melhorar, e depois desfrutar junto com eles as conquistas”, conta Luan sobre a experiência de ensinar.Agora Luan pretende juntar mais horas de voo para seguir em uma carreira na aviação. O objetivo são as Companhias Aéreas ou a Aviação Executiva.Entre todas as bases da EJ, há cerca de 50 instrutores, mas apenas um deles chama todo mundo de “meu Rei”, uma gíria típica do nordeste da Bahia para se referir a alguém de modo gentil: é o instrutor de voo Luan, conhecido na EJ como “Parangolé”, um apelido inventado pelos alunos, referente a uma banda popular de seu estado.E ele promete uma instrução de voo nos moldes da Bahia. “Seguindo todos os padrões da escola, porém de uma maneira mais descontraída, deixando os alunos sempre motivados e à vontade na cabine”, explica.

  • Itápolis Airshow 2021 teve transmissão ao vivo. Assista na íntegra

    No domingo, 12 de setembro, ocorreu já tradicional Itápolis Airshow, agora em sua edição 2021. As acrobacias aéreas tiveram o objetivo de incentivar a aviação e contaram com diversas apresentações acrobáticas. A Esquadrilha da Fumaça, da Força Aérea Brasileira, esteve presente, voando a aeronave A-29 Super Tucano e fazendo diversas passagens. “Foi um ótimo evento. Para nós, que somos apaixonados por aviação, foi um dia delicioso”, comentou Josué Andrade, diretor da EJ e membro da diretoria do Aeroclube de Itápolis, os dois organizadores do evento.Acrobacias para todos os gostosO evento teve apresentações desde aviões de acrobacias avançadas, como o Sukhoi 31 e Extra 300, passando por aviões da Segunda Guerra Mundial, como os NA-T6, até acrobacias de planadores, como as do modelo Grob, do Aeroclube de Itápolis.Quatro esquadrilhasO Itápolis Airshow foi um dos maiores eventos que se tem notícia no Brasil e contou com a presença de quatro esquadrilhas diferentes. Além da Esquadrilha da Fumaça, da FAB, teve a esquadrilha Céu, do Rio de Janeiro, voando aviões modelos RV, a Esquadrilha “Turma da Mônica”, liderada por Mônica Edo, voando aeronaves T-6, além de outros modelos na composição, e pelo segundo ano recebeu a Esquadrilha FOX, de Brasília, voando também aeronaves RV.Evento foi transmitido ao vivoDevido a pandemia e a restrição de público, o Itápolis Airshow 2021 foi transmitido ao vivo pelo youtube com dois links diferentes: um na manhã e outro na parte da tarde. As transmissões chegaram a ter mais de 4 mil espectadores simultâneos. Hoje, os links já contam com cerca de 15 mil acessos cada. Além dos voos, foram transmitidas entrevistas com os pilotos, os bastidores do evento, e contou com a narração do Vadico, muito conhecido no meio aeronáutico e no circuito do aeromodelismo. Quem fez dupla com narrador, entrevistando os pilotos foi Paula Soffo, ex aluna da EJ e piloto de Airbus.Links para acesso gratuitoPARTE 1https://www.youtube.com/watch?v=Z-9v2MkY3qoPARTE 2https://www.youtube.com/watch?v=MIVS_SzCU0U

Homologação ANAC
Número 051

DOU 03/05/18

Tel.: Itápolis-SP: 55 16 3263-9160 - Jundiaí-SP 55 11 4815-1984

Americana-SP 55 19 3467-4454 - Campo Verde-MT 55 66 3419-4157