EJ - Escola de Aviação Civil


Notícias

Lugar de mulher é pilotando… um Boeing

De Mari com os Cessnas da Esquadrilha EJ


Maria Vitória De Mari, 27, de Curitiba, é uma das instrutoras da EJ recentemente contratadas para voar Boeing 737 na Gol Linhas Aéreas. Ela finalizou sua última entrevista de seu processo de admissão na companhia.

Na EJ, atuou como instrutora de voo por um ano e meio e somou 680 horas de voo no total. Ministrou aulas práticas de voo visual nos Cessnas 152 e de voos por instrumentos nos Cessna 172 G1000, com painéis Glass Cockpit. Também ministrou cerca de 100 horas de instrução em simuladores de voo.

Sua trajetória na aviação começou bem cedo. “Eu tenho um desenho de quando tinha 5 anos, era para fazer uma historinha, não sabia escrever, desenhei um avião na capa, um avião a jato, e escrevi avião a gato”. diverte-se Maria Vitória sobre suas primeiras memórias de seu gosto por aviões. Seu pai, Mario, engenheiro civil, era amigo do piloto de acrobacias Fernando Paes de Barros, o qual deu a Mari a primeira dica para que se tornasse aviadora, quando ainda criança: “Você vai ter que aprender inglês”, disse.

Como em diversas outras pessoas, Maria Vitória ficou em dúvida se poderia seguir ou não a profissão e foi fazer uma faculdade em outra área. Iniciou no curso de administração de empresas na Universidade Positivo, em Curitiba. “Quando deu seis meses, queria largar”, afirma. A reação da família não foi boa com a ideia da desistência e Vitória prosseguiu com o curso.

Um dia, visitando a mãe que morava perto do aeroporto de Congonhas, ao reparar no olho da filha vendo os aviões pousando e decolando, Denise, que trabalha no ramo de hotelaria, provocou: “Como você é idiota. Por que você não faz logo esse curso de avião?”

Enquanto estudava administração de empresas já trabalhava na área de logística da Bosch, ela seguiu a sugestão da mãe e começou uma segunda faculdade simultânea, de Ciências Aeronáuticas, na Universidade de Tuiuti. Ao mesmo tempo fazia o curso prático de piloto privado em uma escola no Paraná.

Finalizadas as faculdades, com apoio dos pais, pediu demissão de uma promissora carreira na Bosch e, em busca de melhores oportunidades na carreira, se dirigiu à EJ. Logo começou a trabalhar na coordenação de voos e a dar aulas de inglês enquanto concluía os cursos de piloto comercial e de instrutor de voo.

Depois de um tempo na fila de espera para se tornar instrutora, foi contratada. “Eu amei ser instrutora, eu acho que isso é uma experiência que todo mundo tinha que passar, porque você desenvolve muito o lado de lidar com pessoas e você aprende muito ensinando, então foi uma experiência muito válida. E acho que o mais legal é você saber que está fazendo a diferença no sonho de outra pessoa”, explica orgulhosa.

Você já sentiu preconceito por ser mulher no meio da aviação? “Diretamente não. A gente escuta comentários por terceiros, geralmente. No meu caso sempre foi assim. Mas eu sempre tive confiança em mim, no meu treinamento e acho que sempre conquistei respeito dos meus alunos”.

Após os treinamentos nos simuladores, ela terminará suas instruções em rota, já com passageiros, para assumir o cargo de copilota plena da empresa. “Espero que eu consiga construir uma carreira tão brilhante quanto eu sempre sonhei. Voar o Boeing para mim vai ser um desafio, então agora eu tenho que lembrar em manter a cabeça no lugar. É só o começo de uma nova etapa”, conclui.

Como será o primeiro voo com Denise, sua incentivadora? "Falta bastante ainda, tem que estudar e fazer pra merecer, mas vai ser bem especial”.

A EJ agradece Mari pelo tempo desempenhado no ensino e deseja sucesso, além de lindos voos em céus de brigadeiro.

Publicado em 30/04/2019


Vídeo: conheça nossos aviões,
simuladores, infraestrutura e saiba
mais sobre a nossa escola

Confira o vídeo


    Mural Informativo


  • Faculdade EJ: inscrições para o vestibular abrem a partir de outubro

    As inscrições para o Vestibular da EJ - Escola Superior de Aviação Civil, abrem a partir de 7 de outubro de 2019. Ela se prorroga até dia 22 de novembro com a prova de admissão sendo dia 1/12/19.O vestibular refere-se ao ano letivo de 2020. O edital e as inscrições para prestar o processo seletivo estarão disponíveis a partir do dia 7 de outubro através do site:www.ej.edu.br/vestibular

  • EJ abre sua quarta base de voo em Americana-SP

    A EJ Escola de Aeronáutica Civil, a maior escola de aviação da América Latina, iniciou operações nesta segunda, 2 de setembro, em sua nova unidade em Americana, interior de São Paulo, cidade com 233 mil habitantes pertencente a região de Campinas, que compõe 18 municípios e uma população total de cerca de 3 milhões de pessoas. A base funcionará em um hangar no aeroporto municipal, com 1500 m2, 6 salas de aulas, simuladores de última geração, e deverá manter uma frota média de 12 aeronaves.É a quarta unidade de ensino prático da EJ, escola que possui mais de 60 aeronaves e milhares de alunos formados atuando em companhias aéreas, aviação executiva e agrícola. A sede, em Itápolis, foi fundada em 1999, a segunda unidade inaugurada foi em Jundiaí, em 2008, e a terceira em Campo Verde, Mato Grosso, em 2015.A unidade Americana já inicia completa para formação de pilotos para a aviação executiva e de linha aérea, onde oferecerá cursos desde o piloto privado ao piloto comercial, entre diversas especializações, como o curso instrutor de voo e de voo por instrumentos. “Todas as nossas unidades são completas na formação dos cursos para pilotos profissionais. Itápolis e Campo Verde, além da formação destes cursos, oferece o ensino voltado para setor da aviação agrícola, com formação inicial em aviões convencionais”, afirma Josué Andrade, diretor da EJ.O investimento na EJ Americana é reflexo da confiança ressurgindo no mercado aeronáutico, como a anunciada taxa de ocupação da GOL Linhas Aéreas Inteligentes, a maior companhia aérea doméstica nacional, que chegou a 85,3% em julho deste ano, um crescimento de 2,2% em relação a julho de 2018, além da recém anunciada contratação de cerca de 1500 tripulantes pela Azul Linhas Aéreas nos próximos anos, companhia que anunciou incremento de 33 aeronaves em sua frota. “O mercado aeronáutico geralmente é o prenúncio do que ocorre na sequencia com a economia em um todo, essa taxa alta de ocupação e novas contratações são sinais de bons momentos no horizonte”, afirma Edmir Gonçalves, diretor da EJ.FaculdadeUm dos planos futuros é a implementação da EJ Escola Superior de Aviação Civil também na unidade Americana. “Estamos avaliando com o MEC (Ministério da Educação) essa possibilidade, o curso de nível superior é oferecido neste momento apenas em na sede, em Itápolis. A região de Campinas é conhecida por grandes universidades como a Unicamp e PUC, e tem muita demanda de alunos buscando formação universitária também no ramo aeronáutico. E este currículo tem sido muito valorizado pelas companhias aéreas na hora de selecionar aviadores”, afirma Josué Andrade, diretor da EJ.DiferenciaisA EJ é uma das poucas no Brasil que cumprem à risca o regulamento da ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil, e autoriza seus alunos a voarem solo, inclusive em navegações, mesmo durante o curso de piloto privado. “Nós confiamos na nossa qualidade de ensino e no padrão de pilotagem dos treinamentos. Se um aluno termina seu curso de piloto sem ter voado, e principalmente navegado sozinho, ele é apenas um meio piloto. Isso, por sí só, já é um imenso diferencial em relação as escolas da região”, afirma Andrade. “Outros diferenciais na pilotagem são os cursos de Upset Recovery, essencial para um aluno dar um passo a frente em relação a segurança de voo, e o RNAV, já junto com o curso de voo por instrumentos”, afirma Josué Andrade.EJ AmericanaA nova unidade deve gerar cerca de 20 empregos diretos inicialmente, com tendência de aumento por causa da demanda, e contou com o apoio administração municipal. “A população nos acolheu muito bem na cidade, ela e o prefeito Omar, que está sabendo aproveitar muito bem o potencial deste aeroporto tanto na geração de empregos como para o prestígio da cidade. No ponto de vista aeronáutico é um aeroporto com excelente infraestrutura para a aviação geral e bastante próximo de Campinas, o que facilita em muito as aulas práticas para pilotos comerciais, onde os alunos voarão para lá para fazer seus treinamentos de aproximação por instrumentos, maximizando a qualidade suas horas de voo”, afirma Edmir Gonçalves, diretor da EJ.

  • Clientes ganham desconto em compras pelo chat ou canal Whatsapp

    A EJ fornece facilidades para quem busca informações sobre cursos ou compras pelo chat ou pelo nosso canal do Whatsapp.Em compras realizadas por esses canais, os clientes recebem desconto em até 15% dependendo do curso, além de possibilidades de parcelamento. Consulte.Canal WhatsappO Chat Online EJ você encontra pelo ícone à direita no fim desta página.

Homologação ANAC
Número 051

DOU 03/05/18

QUALIDADE
ISO 9001:2015

Tel.: Itápolis-SP: 55 16 3263-9160 - Jundiaí-SP 55 11 4815-1984

Campo Verde - MT 55 66-3419-1510