EJ - Escola de Aviação Civil


Notícias

Ex-instrutora da EJ em vídeo da Embraer: 'uma mensagem para as pilotas de hoje e de amanhã'

Fabiola a bordo do Embraer 190-E2


 Fabiola Castro, ex instrutora da EJ, contratada em dezembro pela Embraer, está participando de uma odisseia global a bordo do protótipo do Embraer 190-E2, que é uma das maiores novidades da empresa e um grande salto tecnológico dos aviões regionais da companhia. A companhia produziu um fantástico vídeo onde Fabiola é protagonista, onde ela passa uma mensagem “para as pilotas de hoje e de amanhã”. Assista. Em baixo do vídeo, a história de Fabiola, que publicamos quando ela foi contratada.






Texto publicado em Publicado em 27/12/2017

Fabíola Castro, instrutora da EJ, é contratada pela Embraer. Lá ela terá a possibilidade de grandes missões

Fabíola Castro, 32, foi contratada pela Embraer pouco mais de três meses após iniciar sua atuação como instrutora de voo da EJ. Na escola ela voou os Cessnas 152 e já estava iniciando instruções de voo por instrumentos nos Cessnas 172 Glass Cockpit. Na função ela voou 177,60 horas, ganhando assim, mais experiência, a qual já foi o suficiente para voos maiores. “Um aprendizado inigualável, acho que não dava para pular essa etapa”, diz.

“Gostava muito de ser instrutora, fazia com muito amor, entrava e saia super empolgada dos voos”, diz Fabíola. Ela fez parte da iniciativa da EJ de aumentar a presença feminina na aviação, quando contratou recentemente seis instrutoras simultaneamente. 

Com esta ação afirmativa, que a escola pretende manter como política institucional, a EJ, conta com quase 10% de instrutoras, aproximando-se aos números mulheres tripulantes de aviões aos países mais avançados do mundo neste quesito, a Suécia, com 8,6% e a Finlândia com 12%. 

Na Embraer, empresa que representa orgulho nacional, e que é terceira maior fabricante de aviões do mundo, atrás apenas das gigantes Boeing, norte americana, e Airbus, européia, Fabíola inicia seus cursos para ser copiloto dos aviões regionais da fabricante brasileira: os E-Jets, sucesso comercial em todo o mundo com mais de 1,4 mil unidades vendidas.

Além dos E-Jets da primeira geração, que operam no mundo todo, Fabíola fará já o curso dos E-Jets E2, de segunda geração, que ainda está em fases de testes e logo deve entrar em operação, com a primeira entrega em 2018. A nova geração da família E-Jets proporcionará mais economia e já tem mais de duzentas aeronaves encomendadas.

A primeira lembrança sobre a paixão por aviões da Fabíola vem da infância, quando seu irmão ganhou uma caixa de carrinhos de ferro e vieram dois aviõezinhos. “Ele só queria os carros e me deu os aviõezinhos”, lembra Fabíola, de Apucarana, Paraná. Ela gostou tanto que brincava mais com eles do que com as bonecas. 

Aos 16 anos, seu pai, incentivador da ideia, levou um recorte de jornal de um concurso da AFA, Academia da Força Aérea, “acabei não entrando, mas fiquei bem colocada”. diz. Com a vontade adiada, Fabiola foi fazer faculdade e formou-se em Turismo na FECEA (Faculdade Estadual de Ciências Econômicas de Apucarana). E Logo começou a trabalhar na área.

O pai ainda mantinha a ideia de tornar sua filha aviadora e um dia a convidou para passear no Aeroclube de Londrina. “Vamos só passar por aqui pra ver como é?” perguntou Luciano. “Fui só ver e já saí matriculada”, diverte-se. Luciano sempre voava convidado por um amigo aviador da família, explica Fabíola sobre o entusiasmo do pai.

“Trabalhando para pagar o curso, demorei um ano para fazer o PP”, relembra. Depois de habilitada Piloto Privado no Aeroclube de Londrina, Fabíola traçou outros rumos. “Trabalhei em um Coffee Shop no Canadá, e voltei para fazer o PCA”, afirma. “Fiquei três anos sem voar, aí juntei dinheiro para fazer o restante dos cursos na EJ”.

Sobre o pai ser piloto? “Ele sempre teve vontade, mas fez o reflexo na filha de seu gosto”, diz Fabíola. ”Ele queria que alguém fizesse, mas meus irmãos não toparam”, complementa. A mãe, Silvia, foi mais gradual sobre o gosto da filha, “ela não gostava no começo, mas agora apoia”, e no começo perguntou: “como você vai fazer para ter filhos?” conta. O estalo da mudança foi quando, antes de ser instrutora de voo, Fabiola foi por um tempo copiloto na aviação executiva: “Quando estava no primeiro voo no jato, ela ouviu o avião passar sobre nossa casa, que fica na pena do vento da 10 de Apucarana, e chorou de emoção”, relembra.

Além de traslados de entrega de aeronaves novas e demonstrações, Fabíola vislumbra, dentro da Embraer, uma grande possibilidade: ser a primeira mulher piloto de testes na empresa. “Acho seria bem minha cara”, afirma.

A EJ deseja boa sorte, sucesso, e sempre, grandes missões.




Publicado em 23/08/2018


Vídeo: conheça nossos aviões,
simuladores, infraestrutura e saiba
mais sobre a nossa escola

Confira o vídeo

Homologação ANAC
Número 051

DOU 03/05/18

QUALIDADE
ISO 9001:2008

Tel.: Itápolis-SP: 55 16 3263-9160 - Jundiaí-SP 55 11 4815-1984

São Paulo-SP 55 11 3459-5233 - Campo Verde - MT 55 66-3419-1510