EJ - Escola de Aviação Civil


Quem Somos

Porque formamos os melhores aviadores do Brasil.

Conheça as vantagens de voar na EJ.

Entenda porque a EJ forma os melhores aviadores do Brasil.


01

Porque aqui o aluno voa e navega solo. De verdade.


É a melhor fase para o piloto adquirir confiança e habilidade de gerenciamento da cabine durante o voo. Na EJ, o aluno, ao fim do seu curso de PP, faz cerca de 10 horas de voo solo, inclusive navegações. E no PC a média de horas solo chega a 40. A EJ confia em sua instrução e tem por princípio ministrar suas aulas para que o aluno realmente aprenda e voe. Para nós, o aluno voar e navegar solo é como quando o pai tira as rodinhas de aprendizado da bicicleta do filho. É a liberdade.

Video: Aluno navega solo

02

Porque é certificada ISO 9001: 2008.


A EJ Escola de Aeronáutica Civil é a única escola de aviação do Brasil certificada com os padrões internacionais ISO. Que designa um grupo de normas técnicas que estabelecem um modelo de gestão da qualidade. A função é promover a normalização de produtos e serviços, para que a qualidade dos mesmos seja permanentemente melhorada. O reflexo é a garantia de um padrão de serviços e melhoria contínua da qualidade.

Video: apresentação

03

Porque oferece o curso de Upset Recovery.


O treinamento de recuperação de manobras inadvertidas, estol avançado, entrada e saída de parafusos melhora muito a habilidade dos pilotos e ajuda a evitar acidentes. A FAA, órgão equivalente a ANAC nos EUA já exige esse curso para instrutores de voo por lá. O treinamento envolve o reconhecimento de situações do estol, a prevenção e a recuperação de parafusos. O curso ainda não é obrigatório no Brasil, mas a EJ recomenda para todos os seus alunos, inclusive para alunos de Piloto Privado e Comercial, não só instrutores.

Video: Upset Recovery

04

O padrão de instrução é de alto nível, e tem, inclusive, o reconhecimento de grandes companhias aéreas como a a Azul Linhas Aéreas, no projeto ASA.


O Projeto Asa é uma iniciativa da Azul Linhas Aéreas para a formação inicial de seus tripulantes, onde a companhia abre vagas para o projeto sempre quando há grande necessidade de contratações de novos tripulantes. O padrão de instrução, pontualidade, evolução contínua de processos e qualidade de formação foram os diferenciais da escolha da EJ pela Azul Linhas Aéreas.


Vídeo: conheça nossos aviões,
simuladores, infraestrutura e saiba
mais sobre a nossa escola

Confira o vídeo


    Mural Informativo


  • Instrutores de voo da EJ se preparam com o Curso de Cartas Jeppesen

    Na última terça-feira (08) os instrutores de voo da Unidade de Jundiaí realizaram o curso de Cartas Jeppesen.

    Sempre alinhados com as exigências do mercado de trabalho, nossos instrutores se dedicaram a este importante tema, atualmente requisitado nas seleções das Cias Aéreas. É mais um passo dado rumo ao sonho de se tornar Piloto de Linha Aérea.

    Esse curso tem como objetivo apresentar ao piloto uma metodologia de interpretação das cartas, demonstrando o uso prático desses materiais e as suas principais fontes de consulta. Com carga horária de 8 horas, o treinamento é distribuído em 4 módulos, sendo:

    Módulo 1: Cartas de Solo
    Módulo 2: SID - Cartas de saída por instrumentos
    Módulo 3: Cartas de rota
    Módulo 4: IAC/STAR - Cartas de chegada e aproximação por instrumentos

    Para realizá-lo, o piloto deve possuir a habilitação IFR ou pelo menos estar em fase avançada do treinamento IFR.

    O curso é oferecido na Unidade de São Paulo, ao lado do Aeroporto de Congonhas.

    Contato: 11 3459 5233
    WhatsApp: 11 94159 2768

    Voe mais alto.

  • EJ fecha parceria com ATT e ABRAPAC e oferece descontos aos associados

    A EJ São Paulo fechou uma parceria com a Associação de Tripulantes da Tam e Associação Brasileira de Pilotos da Aviação Civil.

    Os associados agora têm desconto de 15% sobre qualquer curso oferecido pela EJ São Paulo. Localizada na Rua Baronesa de Bela Vista, nº 360 - ao lado do Aeroporto de Congonhas, a Unidade oferece os seguintes cursos teóricos:

    Formação inicial
    - Piloto Privado de Avião
    - Piloto Comercial de Avião
    - Instrutor de Voo de Avião
    - Comissário de Voo
    - Mecânico de Manutenção de Aeronaves

    Extracurriculares
    - Jet Training
    - Inglês Técnico preparatório para a prova ICAO
    - Airline Pilot Interview
    - CRM
    - Performance de Aeronave a Jato

    Para obter os descontos, que inclusive são concedidos aos filhos e cônjuges, basta o associado apresentar a sua carteirinha ou documento que demonstre o vínculo.

    Faça-nos uma visita ou então entre em contato com nossa equipe de atendimento:

    E-mail: contato@ej.com.br
    Fone: (11) 3459 5233
    WhatsApp: (11)  94159 2768

    Voe mais alto.

  • EJ manda equipe para o Campeonato Nacional de Acrobacias Aéreas CBA

     A EJ Escola de Aeronáutica Civil está enviando três competidores para o Campeonato Brasileiro de Acrobacias Aéreas, que ocorrerá entre os dias 3 e 5 de agosto, na Base da Força Aérea Brasileira em Pirassununga, interior de São Paulo. A competição é organizada pela CBA, Comitê Brasileiro de Acrobacia e Competições Aéreas e pelos militares da Esquadrilha da Fumaça.

    Das cinco categorias em que ocorrerão competições, integrantes da equipe EJ vão concorrer em três diferentes. Juliana Fraschetti, instrutora de Acrobacias Aéreas da EJ e que foi o troféu Piloto Revelação no Campeonato Nacional 2016, concorrerá na Categoria Primary. Na Categoria Sportsman concorrerá Filipe Rafaeli, que já foi campeão Brasileiro da categoria quatro vezes, de 2002 a 2005 e é um dos responsáveis pelo marketing da EJ, e na categoria Intermediária, Pedro Tolomei, estreante na categoria, e que foi Campeão na Sportsman em 2016. Tolomei tem feito clínicas de treinamento junto a EJ para ajudar a introduzir o esporte na escola. Juliana Fraschetti e Pedro Tolomei concorrerão com o Pitts S2C, biplano de 285hp e Filipe Rafaeli concorrerá com a aeronave Decathlon, de 150hp.

    Como funcionam as competições
    Os campeonatos de Acrobacia tem julgamento técnico, onde todos os pilotos executam suas sequencias. Os juízes ficam no solo e contam pontos por ângulos das manobras, rotações, linhas e proas. Na categoria Primary e Sportsman são dois voos, e na categoria Intermediária, três. Além dessas três categorias, existem mais duas: a Avançada e a Ilimitada. Elas são separadas por potências dos aviões e complexibilidade das sequências. Um Decathlon consegue voar, sendo competitivo, desde a Primary até a categoria Sportsman e um Pitts S2C voa desde a Primary até a categoria Avançada.

    Para categorias superiores são necessários aviões como o Extra 300/330 ou o Russo Sukhoi 31 ou 26, estes com mais de 300 hp cada. A Low line, ou seja, a altitude mínima que os aviões podem voar durante a competição, tanto na categoria Primary como a Sportsman, é de 1500 pés, e na categoria Intermediária, 1200 pés. Baixando progressivamente até 300 ft na categoria Ilimitada. As categorias mais concorridas nos campeonatos nacionais são a Primary e a Sportsman, na edição de 2016 da competição, tiveram 12 e 17 competidores respectivamente. Mais quatro na Intermediária, dois na avançada e três na Ilimitada.

    Expectativas
    Francis Barros, um dos idealizadores do evento crê em uma competição interessante este ano. “Um campeonato competitivo e com novidades, com presença de mais mulheres”, afirma. Além disso, os organizadores do evento tem investido em uma qualificação maior dos juizes da competição e desta vez está trazendo Marty Flournoy, norteamericano que será um dos Juizes do Campeonato Mundial de Acrobacias. Em anos anteriores, John Gaillard, sul africano que havia sido juiz chefe de Campeonatos Mundiais, foi juiz do Nacional e ajudou a balizar os juizes Brasileiros.

    Acrobacias como ferramenta de aprimoramento e segurança de voo
    A EJ tem investido nos últimos anos na Acrobacia Aérea como mecanismo de aprimoramento da qualidade de voo e segurança, desde a implantação do curso de Upset Recovery, que usa técnicas da acrobacia aérea, como o treinamento de parafusos, por exemplo, para melhorar a qualidade dos pilotos, até o curso de acrobacias aéreas. “É importante saber a acrobacia aérea, pelo menos o Upset Recovery, que não chega a ser um voo acrobático, mas faz algumas manobras com o objetivo de estudo, mas se o aluno gostar do tipo de voo, nós os incentivamos a seguir para a acrobacia de precisão, que é segura e feita com bons limites de altura”, diz Josué Andrade, diretor da EJ. “O próximo passo da EJ é adquirir um avião de acrobacia de precisão, hoje, com os Cessnas Aerobat, ensiamos apenas as acrobacias mais clássicas nele, não podendo ter um voo sustentado no dorso, por exemplo, enquanto isso temos incentivado competidores e já patrocinamos uma competição organizada pelo Aeroclube de Itápolis, o I Troféu Alberto Bertelli, ocorrido em 2016, no Aeroclube, e ano que vem tem mais”, complementa Josué Andrade.

    Entrada
    A entrada no evento é gratuita, e os pilotos e aviões ficarão no Hangar da Esquadrilha da Fumaça, para poder ter acesso como visitante, a CBA solicita que o cadastro no link abaixo seja preenchido. http://acrobacia.org.br/campeonato/inscricao

Tel.: Itápolis-SP: 55 16 3263-9160 - Jundiaí-SP 55 11 4815-1984

São Paulo-SP 55 11 3459-5233 - Campo Verde - MT 55 66 3419-4157